Principais Metricas E Indicadores De Gestao De Rh Por Onde Comecar.jpeg

Principais métricas e indicadores de gestão de RH: por onde começar?

Ter indicadores de desempenho efetivos em sua empresa é essencial. Tais métricas auxiliam no processo de identificar exatamente onde estão seus problemas, redefinir objetivos e realizar melhorias ou aperfeiçoamentos — por meio de ações preventivas e corretivas. Como consequência, as metas do negócio são atingidas.

Nesse sentido, os indicadores de gestão de Recursos Humanos são fundamentais, sendo que o setor deve defini-los e utilizá-los como uma base para as políticas de gerenciamento, buscando sempre aprimorar as rotinas e práticas de trabalho relacionadas aos colaboradores.

Assim, desenvolver bons indicadores de gerenciamento de RH, que se adaptem às características da empresa, é um desafio. Isso porque eles devem resultar em informações fiéis à situação do negócio, úteis para que o setor administre todo o pessoal de forma segura e eficiente.

Quer conhecer os principais indicadores de gestão de Recursos Humanos? Continue a leitura deste artigo e confira!

Índice de rotatividade

Também chamado de turnover, o índice de rotatividade quantifica o número de funcionários que entram e deixam sua empresa em um determinado período. Sendo utilizada como base para diversas análises, essa métrica pode mostrar um baixo poder atrativo da companhia frente à concorrência.

E isso demonstra a necessidade de ajustes nas políticas aplicadas na instituição, para evitar a perda de profissionais talentosos e que fazem a diferença no negócio. Outro ponto muito importante que pode ser avaliado com o índice de rotatividade é o processo seletivo e de recrutamento de novos colaboradores.

Se o perfil que a empresa está procurando não for definido detalhadamente, as chances de uma contratação equivocada são elevadas. Assim, o candidato escolhido pode não permanecer por muito tempo no quadro de funcionários.

Quando a taxa de rotatividade é alta (ou seja: maior do que 5%), é preciso pensar em uma ação corretiva, pois os custos com pagamentos de recisões contratuais e seleções de novos funcionários não são baixos.

Uma boa opção para começar a solucionar esse problema é fazer uma entrevista com o colaborador que está se desligando. É recomendado conhecer os motivos que o fizeram deixar a organização.

Com essas informações, é possível incrementar as análises do RH, o qual poderá montar um relatório com as principais causas dos pedidos de demissão. Assim, torna-se viável apontar o caminho mais adequado para que essa situação seja resolvida.

Absenteísmo

Outro indicador de gestão de Recursos Humanos fundamental é o absenteísmo. Fazer a medida da taxa de ausência dos funcionários, assim como conhecer os motivos dos atrasos ou das faltas, é indispensável para o bom andamento da empresa.

Se seu colaborador se ausentou para algum cuidado médico, é importante verificar se essa situação está relacionada às condições ou ao ambiente de trabalho. A ergonomia e até os relacionamentos pouco saudáveis com colegas ou gestores podem afetar (e muito!) a saúde de uma pessoa.

Além disso, o índice de absenteísmo pode estar relacionado a outros fatores, como problemas pessoais, familiares que estão doentes, dívidas e até dependência química. Dessa forma, a empresa deve apoiar os colaboradores que estão se ausentando com certa frequência.

Para tanto, é preciso oferecer um suporte adequado, com uma equipe multidisciplinar, incluindo médicos e outros profissionais da saúde. Só assim será possível enfrentar e vencer todas as dificuldades, recuperando o desempenho do funcionário e fazendo com que ele volte a exercer seu serviço da forma adequada, sem mais faltas ou atrasos.

Índice de retenção de talentos

Muito semelhante ao índice de rotatividade, a principal diferença desse indicador ocorre em relação aos funcionários que serão monitorados, os quais estão incluídos em um banco de talentos. Ou seja: são colaboradores identificados como potenciais candidatos a crescimento na empresa.

Desse modo, o índice de retenção de talentos mede o número de profissionais perdidos para o mercado ou para a concorrência. Ele mostra a eficiência (ou não) das estratégias implementadas para retê-los.

Assim como no índice de rotatividade, é muito importante entrevistar os talentos em casos de demissão, compreendendo os pontos fundamentais para essa decisão. Além disso, tal indicador de desempenho pode ser avaliado separadamente por setor, determinando quais são as diferenças mais notáveis e áreas críticas que precisam de melhorias.

Implantando ações nos setores mais problemáticos, é possível diminuir e até combater os principais motivos que influenciam negativamente a retenção de profissionais talentosos. Entre as razões mais comuns para o abandono de uma instituição, está a falta de perspectiva e crescimento do negócio.

Tempo médio de empresa

Muito relacionado às taxas de rotatividade, atratividade e retenção de profissionais, o tempo médio indica a permanência dos funcionários na companhia. A base utilizada é o número de colaboradores total, chamado de headcount.

Para obter dados mais sólidos, é preciso associar os números provenientes desse indicador com o perfil de cada profissional. Isso abrange a idade, o estado civil, a escolaridade e o avanço em cargos da empresa.

Retorno sobre o Investimento (ROI) em treinamentos

Comparando os valores gastos em cursos, treinamentos e capacitações com as melhorias obtidas nos serviços, processos e rotinas na empresa, essa métrica avalia se o investimento realizado está resultando em um retorno real para a instituição. Trata-se de um dos principais indicadores de gestão de Recursos Humanos.

Entre os resultados esperados, há a diminuição de problemas como perdas, atrasos nos prazos estabelecidos, retrabalhos e até acidentes. Fazendo uma relação direta entre os investimentos em treinamento da equipe e os prejuízos evitados com tais ações, essas são informações privilegiadas para o setor de RH.

Assim, o departamento pode definir o destino de verbas em programas de capacitação mais adequados, assegurando que os benefícios para a companhia sejam constantes.

Os indicadores de gestão de Recursos Humanos são, portanto, indispensáveis para a administração dos colaboradores de uma maneira ideal e compatível com a realidade da organização.

Com informações sólidas, é possível elaborar políticas de gerenciamento e fazer os melhores investimentos em funcionários. Assim, é organizado e mantido um quadro estável de efetivos, o que contribui para a expansão e o crescimento do negócio.

Gostou de saber mais sobre os indicadores de gestão de Recursos Humanos? Então, siga-nos nas redes sociais — Facebook e LinkedIn — para ficar sempre por dentro de conteúdos de qualidade como este!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + 9 =

Aguarde...

Cadastre-se e receba nossas dicas!

Tenha a segurança de quem está há mais 30 anos no mercado.

Powered by themekiller.com anime4online.com animextoon.com apk4phone.com tengag.com moviekillers.com